Biografia

Nilton Bobato, reside em Foz do Iguaçu, desde 1980, onde graduou-se e constituiu família. Formado em Letras pela Unioeste, Bobato, – filho de barrageiro – também atuou desde muito cedo na Guarda Mirim, e foi figura ativa no universo underground como fanzineiro e líder de banda de heavy metal. Atuou também na imprensa local como jornalista, editor de televisão e operador de rádio.

Como professor atuou em instituições nos colégios estaduais Bartolomeu Mitre, Arnaldo Busato, Carmelita Sousa Dias e Almiro Sartori.Apaixonado por literatura, Bobato é autor de oito livros publicados. Foi Presidente da Academia de Letras de Foz do Iguaçu e sempre atuou em defesa das políticas públicas na área de cultura e leitura. Representou, durante 2010 a 2013, a região Sul do país no Colegiado Nacional do Livro, Leitura e Literatura, e integrou o Conselho Nacional de Política Cultural.

A trajetória política sempre esteve diretamente ligada a lutas pelas causas sociais. Militante estudantil, foi presidente do Diretório Central dos Estudantes da Unioeste, convergiu luta e ação a temas como; a defesa do ensino público, gratuito e de qualidade, e uma das importantes figuras na criação no campus de Foz do Iguaçu dos cursos de Enfermagem, Hotelaria, Matemática e Engenharia Elétrica.

Na administração pública, Bobato foi diretor de Gestão em Saúde entre 2005 e 2008, quando colaborou ativamente do processo de transformação da gestão pública de saúde em Foz do Iguaçu. Em 2008 foi eleito vereador e reeleito em 2012. Seus dois mandatos como parlamentar se destacaram pela coerência e compromisso com a cidade e todas suas causas.No primeiro mandato, contribuiu significativamente para construção do governo, com ações sempre propositivas e representativas da sociedade.

Foram mais de 500 proposições, entre requerimentos e indicações. Reeleito em 2012, Bobato foi uma das poucas vozes combativas na Câmara Municipal de Vereadores de Foz do Iguaçu. Ele é autor das inúmeras denúncias de irregularidades cometidas na gestão do então prefeito Reni Pereira (PSB), que repercutiram em vários veículos de comunicação pelo país e mais tarde foram deflagradas pela Operação Pecúlio.Ao final do mandato, em uma eleição histórica, Nilton Bobato foi o terceiro parlamentar mais votado da cidade, mas ficou de fora devido a regras eleitorais que previam a insuficiência de votos da coligação.

Convidado a ser vice-prefeito da coligação Foz Levada a Sério, encabeçada por Chico Brasileiro, assumiu a cadeira e tornou-se um dos mais atuantes vices da história.Soma-se à vida de militância, mais de 26 anos de filiação ao PCdoB, partido que presidiu por vários mandatos em Foz do Iguaçu, além da importante passagem como Presidente Estadual da sigla e da atuação marcante na direção da agremiação no Paraná.